terça-feira, 27 de julho de 2010

Receita: molho de amoras

Para estrear, vou mandar um molho super cheiroso e saboroso: molho de amoras!



As amoras fazem parte das, agora famosas, frutas vermelhas - famosas porque, além de saborosas, fazem muito bem à saúde -. Uma das substâncias presentes nessas frutas: na cereja, na framboesa, na amora, no morango e na uva é o ácido elágico, que, no meio científico, já é conhecido por seu mecanismo antioxidante (combate os algozes radicais livres).


Encontram-se molhos de frutas vermelhas em diferentes receitas de pratos exóticos, como avestruz, javali, capivara e etc. (aguarde, cenas dos próximos posts aqui no blog!). Molhos agridoces são excelentes  para esses pratos. Mostrarei aqui o de amoras numa versão simplificada - mais coringa -. Coringa pois também é uma opção para aqueles que querem diversificar um fondue, ou coisas do gênero.

Esta é uma daquelas receitas que existem diferentes níveis de sofisticação possíveis (neste caso, classificada pelo preço dos ingredientes - e não pelo modo de preparo-). A quantidade foi selecionada para servir quatro bifes grandes, ou para servir de molho para fondue.

#Lista 1 ($$$$$)
1 cebola;
1 taça de vinho de Merlot, ou Shiraz;
1 taça de vinho do porto;
2 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro;
2 colheres de sopa vinagre balsâmico;
4 colheres de sopa de azeite de azeitona extra virgem;
1 colher de sopa de pimenta rosa;
100g de amoras.

#Lista 2 ($$$)
1 cebola;
2 taças de vinho tinto (seco);
2 colheres de sopa de açúcar refinado;
2 colheres de sopa vinagre balsâmico;
4 colheres de sopa de azeite de azeitona extra virgem;
1 colher de sopa de pimenta do reino;
100g de amoras.

#Lista 3 ($$)
1 cebola;
2 copos de vinho tinto de mesa;
1 colher de sopa de açúcar;
6 colheres de sopa de azeite de azeitona;
1 colher de sopa de mel;
1 colher de chá de canela em pó;
2 colheres de sopa de pimenta do reino;
100g de geléia de amoras.

Se optar pelas amoras ao invés da geléia, prefira aquela preta, de gomos pequenos. Ela costuma ser mais doce, sem deixar de ser cítrica. Um misto com as vermelhas - que são mais cítricas - também é bem vindo (mas deixe a proporção maior para as pretas, e.g. 60% / 40%).

# Modo de preparo:
Primeiramente, rale a cebola  e junte na panela com o(s) vinho(s), o açúcar e o balsâmico (se estiver na lista #3, junte duas colheres de azeite, a canela, o mel e uma colher de pimenta do reino). 

Deixe ferver no fogo médio: lembro que o vinho é recheado de moléculas aromáticas - que são estimuladas pelo calor - mas, se o fogo estiver alto demais, pode quebrar alguma delas e, assim, alterar o cheiro e, consequentemente, o sabor. Assim que ferver, desligue o fogo e tampe a panela.

Agora é a hora de preparar as amoras: coloque-as no liquidificador com um pouco de açúcar e bata pouco. Bem pouco para não amargar, deixe com uma consistência de polpa, não de suco.

Destampe a panela e deixe escorrer o vapor que condensou na tampa dentro da panela. - fa-se isso porque parte dos aromáticos que escaparam com o calor estão ali -. Depois, junte as amoras (já batidas no liquidificador, ou a geléia) as quatro colheres de azeite de azeitona, a pimenta e deixe cozinhar - também em fogo médio -.

Intervenção: Para aqueles que gostam de desviar a receita, este é o momento exato de juntar os temperos que você gosta: uma pimenta do reino, um outro tempeiro verde, pode ser salsa, galhos de tomilho, ou algumas folhas de manjericão. Às vezes, um alho poró também cai bem.

A priori, depois de cozido e ganhar uma consistência, o molho está pronto! Agora, como existem diversas qualidades desses ingredientes, i.e. dos vinhos, amoras, azeites e etc., pode ser que ele precise de um ajuste aqui, outro ali. Depende do bom senso daquele que cozinha. hehehe.

 Bom Apetite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário